Muitas pessoas acabam se preocupando mais em decorar todos os cômodos de dentro da casa e se esquecem do lado de fora. Porém, o espaço externo é o convite para entrar em seu lar, se for na parte da frente, por exemplo. E um detalhe muito importante para ser escolhido é o piso para área externa.

É essencial que o revestimento da área externa seja bonito e interessante, principalmente em se tratando da fachada da casa, afinal de contas, por ser um ambiente geralmente aberto, o destaque vai todo para o piso. Por isso, durante a escolha, você deve atentar à estética do piso e à sua praticidade e funcionalidade. Por isso, conheça as características do material e veja todas as opções que são oferecidas, para fazer a melhor escolha.

Se você tem dúvidas sobre como escolher um piso para a área externa, continue aqui, veja como realizar essa tarefa e saiba a importância de apostar em bons revestimentos! Vamos lá?

Entenda as características dos pisos externos

A escolha do melhor revestimento para a área externa da casa envolve algumas questões a serem levadas em conta. É muito importante que o piso seja resistente, prático, com grande durabilidade e que satisfaça todas as necessidades dos moradores.

Em depósitos de material de construção, é possível encontrar diversos modelos com inúmeras características em relação a tamanho, desenho, cor, formato etc. Além do piso, é fique atento ao tipo de argamassa de assentamento e rejuntamento que será utilizado para aplicação do revestimento. Cada um tem propriedades e características específica para as funções que desempenham. Veja a seguir.

Resistência

A primeira característica a ser observada em um piso é a sua resistência. Muitos revestimentos acabam se danificando por não serem adequados para o tipo de ambiente em que foram colocados. Portanto, como você está explorando uma área externa, é importante verificar se o piso será resistente ao sol, à umidade e à grande circulação de pessoas, afinal, vai ser ali que você vai descansar e se reunir com as pessoas de quem gosta.

Durabilidade

Agora, é necessário também prestar bastante atenção à durabilidade do material, uma vez que pisos que não duram muito devem ser trocados com frequência por conta dos danos que aparecem, e você acaba tendo trabalho e gastos com reformas.

Pisos com boa durabilidade geralmente são mais reforçados e de boa qualidade. Sendo assim, você vai ainda diminuir o desperdício dos materiais durante a construção.

Segurança

É de extrema importância que esse material traga segurança para os moradores, porque, em ambientes externos, é muito comum a ocorrência de acidentes devido a quedas em pisos que ficaram escorregadios quando molhados. Procure sempre pisos antiderrapantes e que não escorregam facilmente, garantindo a segurança de todas as pessoas que transitarem pela área externa.

Saiba o que levar em conta ao escolher o revestimento

Por conta da grande diversidade de materiais disponíveis para revestir os pisos de área externa, é necessário levar em conta alguns aspectos durante a escolha dos produtos ideais. Acompanhe!

Ambiente

Primeiro, você deve atentar ao ambiente. Como é uma área externa, escolha o piso que mais se adéque àquele espaço. Se for uma varanda, opte por um revestimento mais resistente, por conta da ampla circulação.

Agora, você deve também analisar os itens que compõem o ambiente: plantas, mobiliário e objetos decorativos, e a iluminação que irá incidir ali, seja ela natural ou artificial. O piso deve estar de acordo e em harmonia com todos esses elementos para que o espaço fique belo e visualmente confortável.

Tamanho

O tamanho também é um fator que deve ser considerado. Compre um piso que tenha tamanho razoável para se enquadrar melhor na sua área externa. Pisos maiores podem trazer certa amplitude para o local, o que pode aparentar que o espaço é maior do que ele realmente é.

Cores

Agora que você já viu a importância de se observar o ambiente e o tamanho da peça, é necessário estar atento à melhor cor de piso para ser usado em sua área externa, visto que existe uma variedade imensa de cores.

É importante combinar a cor com a iluminação, porque a luz pode destacar bastante um piso. Dessa forma, observe também esse quesito na hora de escolher o melhor revestimento, tanto para o chão quanto para as fachadas, uma vez que as cores da fachada ressaltam muito o espaço.

Custo-benefício

Por causa dos inúmeros tipos de piso para área externa existentes, o preço pode acabar variando muito. Dessa forma, é ideal que você avalie o valor do produto antes de comprá-lo, bem como os benefícios que ele irá trazer.

Muitas vezes, as pessoas optam pelo mais barato, porém a qualidade tende a ser bastante inferior, o que resulta em troca do produto e mais gastos com reforma. Alguns produtos diferenciados podem custar um pouco mais caro, mas têm boa qualidade e trazem outras vantagens para o consumidor, proporcionando uma boa compra.

Conheça os tipos de pisos mais indicados para área externa

O mercado da construção civil oferece inúmeros tipos de revestimento para todos os ambientes de uma casa, basta escolher aquele que mais se adéqua ao seu cômodo ou área externa. Confira alguns deles aqui.

Piso cimentício

O piso cimentício é o revestimento mais adequado para colocar em áreas com piscina, por não ficarem escorregadios ao ter contato com a água. São pisos feitos de concreto e conferem ao espaço um bom acabamento, uma vez que não apresentam fissuras, têm conforto térmico e são bastante confortáveis para se transitar.

Cerâmica

É o tipo de piso mais comum do mercado e é bastante usando nas áreas externas, principalmente no espaço de circulação. Esse tipo de material pode ser encontrado em diversos tipos. É feito de argila temperada coberta com um material esmaltado. Essa cobertura é o que traz a elegância da peça, que pode inclusive ser encontrada em versão antiderrapante.

Porcelanato

O porcelanato é um piso derivado da cerâmica comum, mas recebe um tratamento especial durante sua produção, o que confere a ele mais resistência, beleza em sua superfície e um brilho a mais, como é o caso do porcelanato polido.

Como o porcelanato não absorve água, ele acaba sendo essencial para os pontos de escoamento da área externa com ralos para caída de água. Essa característica o deixa mais instável, por isso é preferível optar por peças que tenham a superfície mais rústica ou natural, para que o chão não fique escorregadio ao ter contato com água.

Madeira

Os pisos de madeira são geralmente feitos por meio de um deck construído na área externa. Eles conferem ao local uma aparência mais rústica, mas ao mesmo tempo bastante sofisticada e elegante, e bem resistente, se a madeira for adequadamente tratada.

Pedras

As pedras podem também ser amplamente utilizadas como piso, principalmente nas áreas externas, por conta da variedade de cores e texturas que as naturais têm, o que garante a rusticidade das peças.

Esse tipo de material traz para o ambiente muita beleza, afinal de contas é um produto diferenciado. Só é importante lembrar de escolher peças mais ásperas ou rugosas, para que o chão não fique escorregadio em contato com a água.

Pastilhas

As pastilhas são um tipo de revestimento minimalista e bem suave, e sua principal função é a decoração. Sendo assim, você pode usá-las como complementos para criar desenhos nos pisos e deixar o seu espaço bem mais bonito.

Na área externa, elas são mais adequadas para as fachadas e para o interior das piscinas. As pastilhas têm uma instalação bem fácil, uma vez que o material é colado.

Veja quais áreas necessitam desse tipo de piso

Uma área externa pode ser um compilado de tipos diferentes de ambientes, e existem pisos ideais para cada um deles.

Fachadas

As fachadas são responsáveis pelo grande destaque da área externa de uma casa. A beleza delas será o convite de entrada para a residência. Por isso, deve-se apostar em bons materiais para revestir esse espaço. O ideal é a mesclagem de pisos cerâmicos com pastilhas. Essa mistura provoca um efeito visualmente agradável e proporciona desenhos bem atraentes para a parte da frente de uma casa.

Área da piscina

Uma área que deve ser bem revestida é a região da piscina. Para esse espaço, o adequado é apostar em pisos antiderrapantes, por causa do risco de quedas. Isso vai garantir que o espaço fique seguro, evitando acidentes que podem trazer preocupação para os moradores.

É importante saber que esses pisos antiderrapantes são mais difíceis de limpar, portanto vão exigir mais esforço na manutenção das peças.

Área gourmet

A área gourmet simula uma cozinha, só que do lado de fora da casa, e deve ser revestida como ela. Como é um local que ficará bastante exposto à sujeira e à gordura, não aplique pisos de mármore, uma vez que eles podem facilmente ficar manchados.

O ideal é apostar no porcelanato: o do tipo acetinado é a melhor opção, porque é um material bem acessível, de limpeza facilitada, não absorve água ou gordura, ou seja, não ficará com a sujeira impregnada.

Pátio e varanda

As varandas são espaços amplos e podem ser compostas por bancos, sofás e plantas. Podem ser revestidas com porcelanato rústico, que não sofre contração ou dilatação com efeitos do clima, ou seja, ele dificilmente irá se desgastar. A limpeza também é simples e o produto é bastante resistente.

Já nos pátios, uma boa pedida é o uso de ladrilhos hidráulicos, por ser um tipo de piso versátil, personalizável e de fácil manutenção. E por ser impermeável, ele não irá absorver água ou sujeira.

Garagens

Nesse tipo de espaço, o mais indicado é um material de alta resistência. Os pisos cerâmicos têm amplo uso nesse caso, uma vez que são resistentes, baratos e fáceis de limpar. As peças maiores irão diminuir a área de rejuntamento, absorvendo menos sujeira proveniente dos carros e da circulação nesse ambiente.

Os revestimentos de pedra também podem ser amplamente usados em garagens, porém são uma opção mais cara. Elas trazem mais sofisticação e beleza para o local, podendo ser assentados de diferentes formas.

Veja como deve ser a instalação

Todo acabamento deve constar no planejamento da obra. Como ele é a etapa final da construção, deve ser bem feito para que a conclusão seja um sucesso. Para realizar o assentamento de peças de revestimento na área externa, siga os seguintes passos:

Preparo

Antes de qualquer coisa, você deve realizar alguns passos de pré-aplicação:

  • verifique as peças, para ver se elas não estão irregulares, com caroços, fissuras, manchas ou poças;
  • limpe toda a superfície dos pisos, deixando-os secos e livre de óleos ou resíduos de tinta;
  • defina o melhor tipo de argamassa a ser utilizada, que seja colante e que tenha boa aderência;
  • confira a paginação do piso e o ponto inicial da aplicação, para que seja feito tudo de acordo com o projetado;
  • não molhe a cerâmica nem a deixe de molho de um dia para o outro.

Aplicação

É necessário que a aplicação dos pisos seja feita em um contrapiso, reboco ou emboço que tenha até 14 dias de curado, ou seja, esse passo deve ser realizado somente após 14 dias da conclusão do chão ou da parede.

A argamassa deve ser colocada em uma bacia de aplicação limpa e seca. Depois de despejar todo o conteúdo no recipiente, adicione água e misture aos poucos até que o resíduo atinja uma massa uniforme e sem bolhas de ar. O ideal é que utilizar um misturador nessa etapa.

A quantidade de água necessária para a argamassa está informada na embalagem. Depois de realizada a mistura, deixe a massa descansar por cerca de 15 minutos. No máximo uma hora e meia depois, aplique a argamassa na superfície da parede ou do chão, utilizando o lado liso da desempenadeira. É importante que a espessura da mistura seja de cerca de 4 mm ou 5 mm e que preencha toda a região em que a peça será aplicada.

Depois, passe o lado dentado da desempenadeira na massa para formar os sulcos paralelos. Nas peças do revestimento, realize o mesmo procedimento de aplicação de argamassa, porém faça os sulcos na direção contrária do que foi feito nas paredes ou no chão do ambiente.

Assentamento

O assentamento deve ser feito com as mãos, aplicando a peça com cuidado e movimentando-a levemente para que o piso encontre a posição correta. Vá batendo o martelo de borracha por toda a superfície da peça para que ela assente sobre toda a argamassa aplicada, amassando os sulcos.

Depois que a peça estiver na posição correta, coloque o espaçador entre uma e outra. Só assim você poderá fazer o ajuste fino do piso, para que ele fique encostado no espaçador de forma correta e alinhado com todo o revestimento.

Para conferir esse alinhamento, basta verificar as quinas da cerâmica. Você encontra esses espaçadores em qualquer loja de materiais de construção, bem como niveladores, que auxiliam a deixar todas as peças no nível correto. Seu piso estará totalmente adequado em questão de nivelamento, alinhamento e espaçamento.

O excesso de argamassa que escapa pelas juntas deve ser retirado com uma espátula. Depois disso, limpe com cuidado a superfície das peças, utilizando uma estopa ou até mesmo um pano úmido.

Aplique o rejunte, ou argamassa de rejuntamento, nas juntas das peças para garantir que elas fiquem coladas e unidas por toda a superfície.

Finalização

A circulação de pessoas da obra só pode ser feita após 72 horas do fim do assentamento; para o público em geral, o ideal é 7 dias.

Por fim, saiba que os pisos de uma área externa são tão importantes como os demais cômodos da casa. É necessário ter todo cuidado e atenção com eles, tanto na escolha como na instalação. Só assim você terá um ambiente mais bonito e bem decorado.

E aí, gostou de aprender um pouco mais sobre piso para área externa? Ficou interessado em ver mais conteúdos como este ou conhecer os nossos produtos? Então entre em contato com a PortoKoll!

  


Os comentários estão fechados.