Toda obra gera muitos custos, ainda mais quando tratar-se de uma reforma. Portanto, é importante estar preparado para esses gastos e enfrentar imprevistos que podem acontecer.

Muitas vezes o preço estimado pode subir durante o serviço ou quando o pedreiro e arquiteto forem dizer detalhes da obra. Para ter uma estimativa de quanto pode gastar, nada melhor do que fazer um orçamento de reforma.

Contudo, fazer esse orçamento pode parecer difícil. Mas a verdade é que quando já se sabe exatamente o que fazer, quais os materiais de construção necessários, bem como todos os detalhes do projeto definidos, fica muito mais fácil realizar essa tarefa!

Existem muitas técnicas que podem ajudar na estimativa de quanto vai custar uma reforma. Se você não conhece essas técnicas, continue por aqui que vamos mostrar como fazer o orçamento de uma reforma. Vamos lá?

Como fazer o orçamento de reforma?

Primeiramente, vale ressaltar que um orçamento de obra é essencial para realização da mesma. Nesse orçamento estarão inclusos gastos com materiais de construção, salário da mão de obra, aluguel de equipamentos, impostos, serviços terceirizados, bem como outras despesas que podem aparecer. Esses gastos podem ser classificados em custos diretos e indiretos.

Considere a quantidade de materiais utilizados

O primeiro passo é fazer uma estimativa da quantidade de materiais que serão utilizados em todas as etapas do projeto, ou seja, desde a fundação até o acabamento. Com isso, além de saber quanto será o gasto com matéria-prima, você poderá monitorar os materiais que serão utilizados durante toda obra.

É interessante que essa etapa seja feita de acordo com o preço em que cada material é vendido. Por exemplo, quantos metros de revestimento de piso e parede serão necessários, quantos m³ de concreto, etc. Faça sempre o cálculo dos materiais um pouco para mais, por conta das perdas que podem acontecer.

Avalie com cuidado o preço do serviço e mão de obra

Depois é necessário fazer uma pesquisa de preços da mão de obra. Pesquise o preço cobrado pelos prestadores de serviço, compare valores para esse tipo de obra, para saber exatamente quanto vai cobrar, sendo justo com o cliente e com os profissionais.

Nessa etapa, é que você também vai conhecer quantos operários serão necessários para execução da reforma.

Fique atento aos custos indiretos

Alguns custos podem aparecer durante a obra, como gasto com água, telefone, energia elétrica, combustível, dentre outros.

Esses fatores não estão inclusos no serviço ou nos materiais, e são sempre necessários na obra, visto que os trabalhadores vão precisar de energia para usar algum equipamento, por exemplo. Não esqueça de incluí-los em seu planejamento.

Inclua os impostos e taxas

Também é importante incluir impostos e possíveis taxas que você vai precisar pagar durante a reforma. Esses gastos podem ser para fazer a ligação de água e energia, taxas na prefeitura que vai liberar o alvará da obra, seguros, dentre outros.

Considere o BDI

Também é necessário considerar o BDI, que nada mais é do que o lucro que a obra irá gerar para os profissionais. O BDI pode variar de 10% até 100%, mas cada tipo de obra tem um valor especifico para ser utilizado, por isso é preciso analisar qual é o adequado para a reforma.

Por fim, é muito importante, também, saber analisar a concorrência. Veja quanto os outros pedreiros ou profissionais da construção civil estão cobrando pelo serviço, para ter uma ideia do quanto pode cobrar, sempre valorizando o seu serviço.

É essencial que se saiba negociar valores, principalmente com os clientes, para que o valor da reforma seja justo com todas as partes envolvidas e ninguém saia no prejuízo!

E aí, você achou que nosso conteúdo ajudou a saber como fazer um orçamento de reforma? Ficou interessado em ver mais assuntos como esse? Então veja aqui o nosso simulador de consumo para conhecer um pouco dos gastos envolvidos em uma obra!


Os comentários estão fechados.