Após a conclusão das etapas de fundação, alvenaria, levantamento das estruturas e das instalações prediais chega um momento bastante esperados nas obras em geral que é o acabamento. Pois é nessa hora que você vai vendo a construção tomando forma e o projeto chegando ao fim, ficando tudo empolgante e aumentando a expectativa de ver a casa pronta.

Na fase da alvenaria ou fundações, não existem muitas questões acerca dos materiais de construção que forem utilizados, desde que eles sejam de qualidade e duráveis. Já no acabamento, existe uma preocupação com a estética e aparência dos produtos, além da qualidade.

Parece ser um pouco difícil, mas se você souber exatamente o que fazer, o resultado da sua obra vai ser bastante satisfatório. Continue por aqui e aprenda um pouco mais sobre como é a fase de acabamento da obra. Vamos lá?

Saiba quais são as etapas do acabamento

É na fase do acabamento que se colocam os pisos, forros, metais e louças sanitárias, pintura, instalação de armários, esquadrias, dentre outros. O cliente deve escolher as peças de revestimento e já começar a pensar no aspecto decorativo dos ambientes da construção, para que o acabamento fique harmonizado com o restante do espaço.

Porém, é importante não ser levado pelo entusiamo, visto que é na etapa de finalização que mora os detalhes. Escolha muito bem os materiais, opte sempre por algo de qualidade e que seja bonito e sofisticado, para valorizar bastante o seu espaço. Fique atento também para que os gastos não fujam do controle e que as escolhas sejam assertivas.

Primeiramente, vale destacar que em uma construção não é possível esconder os problemas ou danos da construção, ou seja, não adianta caprichar e deixar todo o acabamento perfeito, se não tiver cuidado com a estrutura que está por baixo. Caso isso aconteça, você só terá dores de cabeça.

Portanto, independentemente do número de fases que existe em uma obra, todas devem ser feitas com muita atenção, tanto as instalações elétricas, tubos e encanamentos, assim como os pisos, pinturas, impermeabilização e contrapiso. É necessário seguir uma sequência correta de atividades, aguardando os tempos de instalação, secagem dos materiais.

Mesmo dentro do momento de realizar o acabamento, existem algumas fases que devem ser seguidas, mantendo uma ordem das etapas para que se tenham um resultado satisfatório no final da obra. Afinal de contas, ninguém quer um piso desnivelado, parede torta, infiltração, dentre outros problemas.

Confira abaixo quais são as principais etapas de serviços do acabamento.

Revestimento de pisos

O piso é um importante elemento dentro da construção, onde cada tipo de material existente tem uma característica determinante para o espaço, enquadrando-se melhor em diferentes cômodos da casa. Existem pisos que se ajustam melhor à cozinha, outros podem ser amplamente utilizados na área externa do imóvel, bem como em salas, quartos e também no banheiro.

No revestimento dos pisos é necessário fazer contrapiso, que é uma camada de argamassa, com cerca de 2 a 5 cm de espessura que serve para corrigir imperfeições na superfície, e serve como uma preparação do piso para receber o revestimento.

O mercado oferece vários tipos de revestimentos para piso, sendo eles:

  • porcelanato;
  • cerâmica;
  • pedras naturais;
  • piso de madeira;
  • pastilhas;
  • cimento queimado;
  • ladrilhos hidráulicos;

Para fazer o piso, a lógica segue um pouco do que é feito com as paredes, porém existe uma gama bem maior de produtos de revestimento. Como os pisos, em alguns ambientes, não podem ser escorregadios, o mercado já produz peças que sejam antiderrapantes com que não fiquem muito escorregadias ao ter contato com água.

O tipo de piso que vai ser utilizado para realizar o acabamento vai depender muito do tipo de cômodo em que vai ser aplicado. O porcelanato também tem sido abertamente utilizado para revestir o chão. Com o polimento que o material recebe, sua superfície fica muito mais brilhante, conferindo ao ambiente mais beleza e sofisticação.

Para borda da piscina, você pode utilizar amplamente qualquer tipo de revestimento, desde que ele siga alguns critérios quanto à suas características, como rugosidade, aderência, facilidade de limpeza e o principal deles, a resistência ao escorregamento (ou antiderrapantes).

Revestimento das paredes

O revestimento das paredes serve para dar um acabamento na parte da alvenaria e das estruturas, que geralmente recebem uma camada de chapisco, emboço e reboco, que trazem o nivelamento correto da parede e protegem a alvenaria do contato externo.

Para fazer o acabamento de paredes com peças de revestimento, você pode apostar em azulejos cerâmicos ou porcelanato. Os azulejos têm um preço mais em conta, são resistentes e fácil de aplicar. Existe no mercado uma variedade de cores, estampas e formatos desse material para atender a necessidade de todo o público.

O porcelanato é um peça cerâmica que recebe um tratamento diferente em sua etapa de produção, o que deixa a superfície mais resistente, impermeável e bonita. Existem diversos tipos de porcelanatos, podendo ser polido, esmaltado, estruturado, natural, acetinado ou com superfícies que imitam a aparência de outros materiais, como a madeira por exemplo.

O porcelanato tem sido muito usado ultimamente nas construções em geral, por conta dessa resistência superior que ele oferece e também porque o acabamento dado em sua superfície serve como uma espécie de proteção contra riscos.

Para as paredes, você pode também aproveitar algumas pedras para revestimento, como o mármore ou o granito. Esse material confere uma beleza diferenciada ao ambiente, deixando-o mais sofisticado e bonito. Você pode usar essas pedras para revestir paredes da cozinha ou do banheiro.

Tanto no revestimento de pisos quanto o de paredes, é necessário ficar atento à paginação da peça, pois muitas vezes há um encaixe entre as peças para formar um desenho ou estampa, e o material for colocado sem seguir uma ordem, pode atrapalhar o resultado final.

Essa paginação também serve para os casos em que são necessários recortes nas peças, para aplicação, tanto no chão quanto nas paredes.

Pintura geral interna e externa

Dependendo do tipo de cômodo em que for feito o acabamento das paredes, você pode optar por aplicar pintura ou pisos cerâmicos. A pintura é um procedimento mais fácil de ser realizado, onde a pessoa escolhe apenas uma cor ou várias tonalidades da mesma cor para tomar forma em todo o cômodo.

O pintor passa geralmente mais de uma demão de tinta para que toda a parte do reboco cimentício seja totalmente coberto.

Ainda existe a opção de aplicar massas para fazer texturas nas paredes. Traz um aspecto diferenciado para a superfície, destacando no ambiente e deixando a decoração mais bonita.

Revestimento de Forros

O forro é o tipo de revestimento utilizado para cobrir o teto dos cômodos, para dar um aspecto visual melhor e mais adequado para o espaço. Esse forro pode ser uma simples pintura do teto, ou aplicação de lâminas de madeira por toda a extensão do teto, para cobrir totalmente e laje, ou até mesmo placas de PVC, que são mais baratas e acessíveis que os demais materiais.

Um excelente opção para revestimento de forros é o gesso, que pode ser moldado conforme o gosto do cliente e corrige algumas regiões com desnivelamento ou imperfeições na superfície. O gesso traz um aspecto mais delicado para o forro, harmonizando perfeitamente com qualquer tipo de decoração.

O que tem sido muito utilizado na construção civil, é o teto rebaixado com gesso, em que geralmente se executa um bom projeto de iluminação com pontos de luz embutidos no tetos, o que destaca diversos pontos decorativos do cômodo.

Assentamento e colocação de louças e metais sanitários

Outra fase do acabamento em uma construção é a instalação das louças e metais sanitários. Essas peças são importantíssimas para compor o espaço e trazer funcionalidade para o cômodo. Existe uma variedade muito grande de tipos de pia para cozinha e banheiro, vasos sanitários, tanques, dentre outros produtos.

Bem como uma variedade de metais também, como torneiras, mangueirinhas, chuveiro, saboneteiras, toalheiras, etc. É necessário que se escolha uma peça que combine com o restante do ambiente, principalmente com o revestimento utilizado, seguindo uma mesma cor ou tonalidade, para garantir harmonia em todo o espaço.

Demais etapas

Outras fases que compõem o acabamento de uma construção são:

  • colocação de armários;
  • colocação de caixilhos ou esquadrias;
  • passagem da fiação e finalização das instalações elétricas;
  • colocação de vidros;
  • retoques de pisos e revestimentos de parede;

Todas essas etapas devem ser executadas com muito cuidado, para que não ocorra nenhum dano que comprometa o restante da construção ou provoque um defeito futuro, que necessite de reparo.

Com relação as fases do acabamento, um erro muito comum que acontece durante a obra é a realização simultânea do revestimento em cômodos diferentes. É importante que cada cômodo seja executado separadamente.

O foco principal deve ser para o banheiro e a cozinha, que são áreas indispensáveis para a utilização do revestimento. Os outros cômodos devem ser realizados em seguida, de acordo com a prioridade de utilização. Com isso você evita que falte material para os espaços que necessitam mais do uso das peças de revestimento.

Fazendo essa divisão por espaços tanto no momento da construção quanto na reforma de uma casa, você consegue acompanhar o projeto com mais foco e atenção, onde cada etapa executada vai ser monitorada de perto.

Defina os materiais necessários para a obra

Um fator muito importante na hora de definir os materiais utilizados para o acabamento é o preço. Isso não quer dizer que você terá que optar por produtos mais baratos e que tenham qualidade inferior.

Hoje em dia, é possível ter muita informação sobre as coisas e buscar referências em vários lugares, principalmente na Internet. Dessa forma, você pode conhecer melhor os fabricantes e os produtos que são oferecidos.

Portanto, no momento de definir os materiais, faça uma boa pesquisa, procure por produtos confiáveis e que tenham qualidade comprovada, faça uma comparação de preços e escolha aquele que se encaixe no seu orçamento. Fazer um acabamento de baixa qualidade poderá trazer problemas futuros, visto que o material se deteriora com mais facilidade, onde será necessário fazer uma reforma.

Um material de qualidade não necessariamente deve ser caro, com uma boa pesquisa você consegue encontrar boas opções com preços justos, onde o principal objetivo é o custo-benefício.

Sendo assim, tendo uma ideia dos preços do mercado de acabamentos, faça uma lista de materiais, pois com ela você consegue fazer orçamentos em diversas lojas diferentes, comprando itens essenciais para evitar desperdícios. Mas se você não conhece todos os materiais que envolvem a etapa de acabamento, veja abaixo o que não pode faltar na sua lista:

  • peças de revestimento: piso cerâmico, porcelanato, pastilhas, etc.;
  • argamassa de rejuntamento;
  • argamassa colante;
  • desempenadeira;
  • tintas para pintura das paredes;
  • lixa madeira grão 100;
  • lixa massa grão 120;
  • lixa massa grão 220;
  • lixa massa grão 80;
  • tinta Acrílica;
  • tinta Esmalte;
  • pia para banheiro;
  • pia para cozinha;
  • bacia sanitária;
  • massa acrílica;
  • massa corrida;
  • massa flex;
  • pedras para bancada das pias (mármore e granito);
  • box de banheiro vidro liso;
  • Assento para bacia;
  • caixa acoplada para Bacia;
  • gesso para acabamento;
  • gesso detalhe;
  • metais sanitários (torneiras, chuveiros, registros, etc.)
  • espátula dentada;

A sua lista pode variar de acordo com o seu tipo de projeto, trazendo outros itens que não estão relacionados acima. Dessa forma, é necessário verificar no projeto o que vai ser necessário, conferindo item por item, para que não falte nada na hora da compra.

Monte um cronograma de obra

Para que a obra tenha um bom andamento é necessário fazer uma cronograma da obra, onde serão definidos os prazos para realização e conclusão das tarefas.

É necessário programar de antemão quando cada material será comprando, em que momento cada etapa será realizada. Com isso, não vai faltar nenhum produto necessário para aquela fase da obra, evitando que ela paralise ou que você tenha mais gastos com compras de última hora.

A elaboração de um cronograma é uma etapa fundamental para o planejamento de uma obra, principalmente para a parte do acabamento, que envolve muitas atividades diferentes. Na hora de planejar você consegue prever tudo o que pode acontecer antes do projeto sair do papel, até mesmo aqueles problemas que possam vir a atrapalhar o andamento da obra.

Para montar esse cronograma, é preciso seguir um passo a passo, vamos lá?

Faça uma lista de atividades

O conteúdo principal de um cronograma de obra são as atividades que serão executadas, e mais especificamente para a etapa do acabamento, elas serão:

  • mão de obra;
  • insumos;
  • quantidade de itens utilizados;
  • etapas que vão ser executadas no acabamento.

Com isso, você consegue ter uma dimensão da quantidade de insumos que será utilizada, bem como qual a mão de obra necessária para executar cada atividade. Você ainda consegue tirar dessa lista os custos para execução do acabamento.

Elabora datas

A elaboração das datas para execução das atividades criar uma ordem cronológica para a obra, em que para cada serviço iniciado primeiro, é definido o fim desta tarefa e o início da próxima.

O ideal é que cada atividade seja finalizada antes de começar a próxima, para que dessa forma não ocorram problemas e atrasos na obra.

Os dois fatores considerados para estabelecer o tempo de cada atividade são: capacidade da produção e quantidade dos profissionais. Com isso, é possível definir o tempo de duração de cada uma delas, relacionando todas as atividades necessárias para execução e conclusão do projeto, bem como os recursos disponíveis, como os profissionais e equipamentos.

Insira atividades relacionadas

Em alguns casos, algumas atividades que estão relacionadas podem ser executadas simultaneamente, mas nesse caso uma tarefa não depende do fim da outra para ser executada. Um exemplo disso, é realizar o revestimento das paredes, junto com do piso, ainda mais se for em um mesmo cômodo e que forem utilizar materiais semelhantes para execução.

Execute aquilo que foi planejado

É inevitável o surgimento de imprevistos durante a obra que acabam fugindo do controle dos profissionais e causam alterações no andamento. Isso se deve ao fato de que qualquer projeto tem sua particularidade e podem estar submetidos a fatores como clima, falta de mão de obra, atrasos, etc.

Portanto, durante o planejamento do cronograma preveja alguns imprevistos que drible qualquer problema e que você possa continuar seguindo aquilo que foi planejado. Se as atividades forem executadas conforme o cronograma, pois quanto menos ele for alterado, melhores serão os objetivos alcançados na obra.

Meça os resultados alcançados

É muito importante que ao longo do cronograma, você consiga medir os resultados alcançados na fase do acabamento. O profissional responsável pela obra vai conseguir focar nos resultados de todo o progresso, para analisar onde errou e acertou.

Não se esqueça de separar um dia para a limpeza pós obra, pois essa etapa do acabamento dá muita sujeira, e o resultado final da construção concluída fica melhor se estiver tudo limpo.

Tire as medidas para comprar o material

Uma fase fundamental do acabamento que deve ser feito na hora da compra das peças de revestimento é a medida de todo o espaço. Se for coleta os dados necessários sobre o cômodo para comprar os produtos, você vai evitar problemas durante o acabamento ou paralisação da obra por falta de material.

Para pisos cerâmicos, é importante tirar a medida de todo o cômodo, calculando a área total do chão ou das paredes. Depois divide essa área total pela área de cada peça, para que assim seja possível estipular o número necessário de peças que vai ser utilizado.

E na hora de comprar, sempre compre um pouco a mais do que a metragem total, pois dessa forma você ficará seguro caso ocorra perdas durante a obra e necessite de reposição, ou até mesmo haja a necessidade de fazer recortes nas peças.

Para os metais e louças, é importante conferir o tamanho exato do material, bem como o local em que ele vai ser instalado, para saber se vai ser suficiente. Confira também as especificações do fabricante, sobre como aplicar cada uma dessas peças, de modo a evitar riscos na hora do encaixe dos produtos.

Comece aplicando os pisos e azulejos

Um ponto importante de ser feito na etapa do acabamento é começar pela colocação dos pisos, azulejos, soleiras e peitoris. Dessa forma, converse com o azulejista sobre o revestimento de cada cômodo. Nesse momento será definido como ficará o corte do término do azulejo, alinhamento da soleira e recorte dos rodapés. Com isso você evita erros em obras após a instalação.

Aplique a massa feita com argamassa colante, colocando em toda a região em que a peça será aplicada, criando sulcos paralelos em toda a mistura utilizando a desempenadeira ou a espátula dentada. Esse mesmo procedimento deve ser feito para as peças de revestimento.

Para o assentamento das peças, bata com um martelo de borracha por toda a superfície do piso, para que a massa se espalhe por toda a peça. Depois que todas as peças forem colocadas, é hora de fazer a aplicação de rejunte. Aplique o material entre as juntas do revestimento, retirando o excesso com uma espátula.

A próxima parte é a colocação de bancadas, molduras e dos forros de gesso no cômodo. Depois que esses materiais forem instalados, chega o momento de preparar as paredes para a pintura.

Você utiliza as lixas para fazer a raspagem do reboco para deixar ele o mais liso possível para a aplicação da massa corrida nas paredes. Após a secagem da massa, chega o momento de aplicar a tinta em cada ambiente, passando mais de uma vez para o preenchimento completo e homogêneo da superfície.

Por fim, chega o momento da instalação dos metais e das louças sanitárias, onde a obra estará praticamente finalizada. Com esses cuidados na execução, você conseguirá ter um acabamento perfeito na construção.

Evite os modismos

Em todos os ramos da construção civil, há sempre uma tendência para se seguir, e isso não seria diferente para o acabamento de uma obra. Desde um novo estilo de azulejo a se seguir, bem como pinturas com cores de tonalidades diferentes e até mesmo torneiras e louças mais modernas.

Esses estilos são geralmente estampados nas capas de revistas, e muitas pessoas se inspiram nessas tendências para aplicar em seus projetos. Mas, elas se esquecem que essa moda passa, e com isso aquilo que você utilizou acaba ficando ultrapassado, sendo muitas vezes considerados bregas. O resultado é que a decoração da sua casa ficará comprometida a um longo prazo.

Você não precisa de ousar, mas tente fazer algo que siga a sua personalidade e que não tenha a ver com um modismo passageiro ou algo que surgiu de tendências de decoração. Siga um estilo mais seguro, bem como materiais atemporais e clássicos, que não sigam uma moda.

Por fim, vale destacar que assim como todas as etapas de uma construção, o acabamento deve ser projetado por um profissional qualificado e especializado, para que o projeto seja bem executado e siga aquilo que esteja do gosto do cliente. É muito importante que a mão de obra execute o serviço da melhor forma possível para obter um resultado satisfatório.

E aí, gostou de aprender um pouco mais sobre como é a execução do acabamento de obra? Ficou interessado em ver mais conteúdos como esse? Então assine a nossa newsletter para continuar nos acompanhando!


Os comentários estão fechados.